Santiago da Ribeira de Alhariz

santiagoSituada num contraforte da Serra da Padrela, bem exposta a nascente, é uma freguesia bastante grande, agregando 11 povoações.

Aqui se faz a transição da Terra Fria para a terra Quente, o que é bem patente pela comparação das culturas existentes, por exemplo, em Campo d’ Égua e em Cancelo, ou Parada.

Podemos perfeitamente aceitar que por estas terras se tenham radicado Cruzados de origem germânica, nos tempos do povoamento do Rei D Sancho I. Este facto poderá ter alguma consistência, na medida em que o “Alhariz” é topónimo germânico.

A antiga freguesia de “Sant’ Iago de Alhariz” era vigairaria de apresentação do Cabido da Sé de Braga, no termo da Vila de Chaves, passando depois a reitoria.

Freguesia de forte tradição religiosa, tinha o seu máximo esplendor na procissão de fé que se realizava em anos de prolongada estiagem e seca. Esta Procissão saía da sede da freguesia com o andor de Santo Cristo, em simultâneo com a da freguesia vizinha – Serapicos (com o andor de Sant’Ana) e encontravam-se em Campo d’ Égua, na capela de Nossa Senhora da Encarnação. Era a procissão “ad Petendam Pluviam”, única na região, de teor profundamente movido pela fé e também pela penitência. Esta procissão pretendia invocar aos santos que providenciassem o tão almejado tesouro – a chuva. Daí que só se realizasse em tempos de grandes secas. A última que se realizou foi em 1945, tendo sido o seu pregador o Reverendo Padre José Azevedo, então reitor de Vilarandelo.

Fonte:

“Monografia de Valpaços”, A. Veloso Martins, 2ª edição, Dez. 1990, edição da Câmara Municipal de Valpaços

Saiba mais em obras disponíveis na Biblioteca Municipal de Valpaços, nomeadamente:

“Moinhos”, Vol. 2, “Fontes de Abastecimento de Água”, Vol. 2, “Geomonumentos”, “Relógios de Sol”, “Chaminés”, “Corpus dos Petróglifos do Concelho de Valpaços” e “Carta Arqueológica”, todas de Adérito Medeiros Freitas;

“Valpaços-Lo-Velho”, de José Lourenço Montanha de Andrade;

“Monografia de Valpaços”, de A. Veloso Martins;

“As Freguesias do Distrito de Vila Real Nas Memórias Paroquiais de 1758”, de José Viriato Capela, Rogério Borralheiro e Henrique Matos;

Informações úteis

Área da freguesia – 18,09 Km2
Número de habitantes – 603
Aldeias anexas:
Amoinha Nova
Alvites
Chamoinha
Cancelo
Campo de Égua
Esturãos
Parada
Paradela
São Juzenda
Vila Nova
Vilela
Distância a Valpaços – 13 Km
Colectividades – Associação Cultural, recreativa e desportiva de Esturãos
Orago – S. Tiago
Festas e Romarias:
São Marinho (2.º domingo de Agosto)
Santa Isabel (Maio e segunda sexta-feira de Agosto)
Santa Ana (25 de Março)
S. Bartolomeu (24 de Agosto)
São Martinho (11 de Novembro)

Património cultural e edificado

Igreja Paroquial
Castro de Vila Nova, Alto da Cerca, Cividade (classificado como Imóvel de Interesse Público, através do Decreto n.º 1/86, de 03 de Janeiro de 1986).
Capela de Santa Ana
Capela de Amoinha Nova
Capela de Vilela
Capela de Esturãos
Capela de Chamoinha
Capela de Alvites
Capela do Cancelo
Capela de Parada
Capela de Paradela
Fontes de Mergulho (Chamoinha; Chamoinha no lugar da Fontela; Paradela)
Eira comunitária
Cerco de Vila Nova (Castro)

Constituição e dados da Junta de Freguesia

Partido – PPD / PSD
Presidente – Domingos Costa Vicente (PSD)
Morada – Santiago da Ribeira de Alhariz, 5445-071 Santiago da Ribeira de Alhariz
Telefone – não disponível
E-mail – não disponível

©Todos os direitos reservados | Câmara Municipal de Valpaços, Praça do Município, 5430-482 Valpaços | 278 710 130 | municipio@valpacos.pt