Concelho

Localizada numa zona onde Celtas e Romanos deixaram as suas marcas, a região de Valpaços, situada em Trás-os-Montes, é uma zona de planalto, cortada por uma intensa rede hidrográfica. O clima é caracterizado por invernos muito rigorosos e verões muito quentes e secos.

Foi uma região muito povoada desde a pré-história, como demonstram os muitos vestígios megalíticos.

Valpaços está inserido também na sub-região do Alto Tâmega, composta por mais cinco concelhos: Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena e Vila Pouca de Aguiar.

Pertence a um território de belíssimas paisagens, óptima gastronomia, termalismo, riqueza cinegética, património histórico e etnográfico singulares…

A oferta gastronómica do Alto Tâmega é vasta e a sua qualidade unanimemente reconhecida. O mel, o fumeiro, o vinho, o folar, os pastéis, o presunto, os cogumelos, o cabrito, a carne barrosã e maronesa, o azeite, a castanha são hoje imagens de marca desta sub-região.

Temos também águas cristalinas e terapêuticas, vales pintados de mil e uma cores, montanhas onde o tempo guardou riquezas e segredos, um património vastíssimo, usos e costumes ímpares. A natureza pura…um espaço turístico à sua espera.

Valpaços conta atualmente com 17 mil habitantes, sendo que em termos administrativos tem 553,5 km2 de área territorial, confinando a Norte com o concelho de Chaves, a Nascente com os concelhos de Mirandela e Vinhais, a Sul com os concelhos de Murça e Mirandela e a Poente com os concelhos de Chaves e Vila Pouca de Aguiar.

O património edificado no concelho valpacense justifica a permanência do amante do turismo religioso e de natureza durante vários dias no concelho. Das 115 localidades, divididas pelas 25 freguesias, não há nenhuma que não disponha de uma igreja, uma capela, um solar, um marco granítico, uma casa senhorial, uma fonte de mergulho, um pelourinho, um moinho de água ou um lagar cavado na rocha, com elevado potencial histórico, na maioria classificados pelo IGESPAR.

Detentor de outros recursos turísticos singulares, onde o património religioso e arqueológico merece destaque, ninguém fica indiferente à paisagem ímpar que a natureza generosamente ofereceu a todo o território valpacense.

À riqueza paisagística e gastronómica do concelho, acresce a riqueza e variedade da fauna e da flora, que potencia a prática de actividades de lazer, nomeadamente a caça e a pesca, atraindo públicos diferenciados, de vários pontos do país, em distintas épocas do ano. Valpaços é também conhecido pelas montarias ao javali, caça à perdiz, coelho, tordo e lebres, largadas à truta, sessões de pesca desportiva, torneios de tiro aos pratos, provas todo-o-terreno, entre outras.

Valpaços é um concelho cuja base da economia é a agricultura, em que a Terra Quente e a Terra Fria se conjugam produzindo, com o saber das gentes locais, produtos de excelência, dos quais se destacam o Azeite, o Vinho, a Castanha, entre outros.

Este concelho no coração de Trás-os-Montes é um concelho de tradições vincadas, mas Valpaços é também sinónimo de modernidade e o concelho está dotado de infra-estruturas essenciais ao conforto e qualidade de vida da população, estando à disposição do visitante a Biblioteca Municipal, o Pavilhão Gimnodesportivo, Pavilhão Multiusos, Centro Cultural Luís Teixeira, Piscinas Municipais, Parque de Campismo, etc.

©Todos os direitos reservados | Câmara Municipal de Valpaços, Praça do Município, 5430-482 Valpaços | 278 710 130 | municipio@valpacos.pt