Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed

Mel

O sector apícola no concelho de Valpaços, tal como no resto do país, é uma atividade tradicionalmente ligada à agricultura, sendo normalmente encarada como um complemento ao rendimento das explorações, existindo, contudo, um aumento de apicultores para os quais a apicultura é a base das receitas de exploração.

A nível nacional a produção de mel tem aumentado substancialmente, cifrando-se na ordem das 8000 Toneladas/Ano.

No concelho de Valpaços, existem de momento mais de 50 apicultores registados em nome individual detentores de 3500 colmeias e produzem em média 55 Toneladas de mel/Ano. O concelho de Valpaços está inserido na Associação dos Apicultores do Alto Tâmega (MONTIMEL), entidade gestora da Zona Controlada.

Valpaços dispõe de um microclima de características excecionais para a produção de mel. Derivado à abundante e muito diversificada flora, onde se destacam a urze, o castanheiro e o rosmaninho.

No concelho, é possível obter três tipos de mel. O de urze e de castanheiro são produzidos na zona da terra fria de Valpaços, cuja floração está acima dos 800 metros de altitude onde predomina a urze, queiró, carvalho e o castanheiro. O mel de urze tem uma cor escura com um paladar forte e intenso, sendo que o néctar das urzes acentua profundamente o odor do mel.

É também possível obter mel de rosmaninho, produzido na Terra Quente do concelho de Valpaços, a uma altitude abaixo dos 400m, altitude favorável ao crescimento espontâneo deste tipo de floração silvestre. Nesta zona da Terra Quente, as florações são curtas e intensas. O mel de rosmaninho tem uma cor clara com um paladar suave.

O mel produzido neste concelho é considerado de grande qualidade e com propriedades diferenciadas, o que tem suscitado uma grande procura nacional e internacional.

Produtores de Mel: