Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed

Feira da Castanha ganha novo fôlego no maior evento das Terras de Montenegro

Feira da Castanha ganha novo fôlego no maior evento das Terras de Montenegro
Feira da Castanha ganha novo fôlego no maior evento das Terras de Montenegro
29 Outubro 2015
O Município de Valpaços está empenhado em dar à Castmonte nova “alma” e novo “fôlego”. A XIX edição, que vai realizar-se entre 6 e 8 de Novembro, contará com cerca de 80 expositores, dos quais cerca de 95% são oriundos do concelho valpacense, sendo uma montra do melhor que se faz e produz na região. São esperados milhares de visitantes em três dias de actividades socioculturais, onde o destaque no panorama musical vai para o Programa da SIC – “Portugal em Festa”. São quase duas décadas de história aquela que se conta da Castmonte – Feira da Castanha de Carrazedo de Montenegro, mas o ano 2015 promete dar vida nova ao evento. A apresentação da XIX edição decorreu na passada terça-feira, 27 de Outubro, na sede da Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro e Curros, parceira na organização com a Câmara Municipal de Valpaços e a EHATB – Empreendimentos Hidroeléctricos do Alto Tâmega e Barroso, EIM, SA. Com o objetivo de criar um espaço de promoção, divulgação e escoamento de alguns produtos locais e ao mesmo tempo servir de incentivo à produção local, a Feira da Castanha representa um investimento de cerca de 40 mil euros. “Trata-se de um evento que é uma das marcas do concelho e da região. Iniciámos a revitalização do certame e acredito que este ano seja um sucesso, com o objectivo de melhorar de ano para ano”, garantiu o presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Amílcar Almeida. Sendo uma montra do que de melhor o concelho tem para oferecer nesta altura do ano, o Pavilhão Rota da Castanha e imediações vai albergar expositores ligados ao vinho, ao azeite, ao fumeiro, ao Folar de Valpaços e pão variado, ao mel, ao artesanato e, claro está à rainha do evento, a Castanha DOP da Padrela, entre outros frutos secos. A doçaria da castanha também estará em destaque, sendo também promovida a Jeropiga, bebida de eleição para acompanhar os magustos por Terras de Montenegro. “Temos, pela primeira vez, em Carrazedo de Montenegro um programa que transmitirá toda a animação desde o recinto do certame, em seis horas consecutivas, das 14h00 às 20h00, o “Portugal em Festa”, transmitido pela SIC”, referiu Amílcar Almeida, confirmando a forte aposta na edição da Castmonte 2015. O programa é recheado de actividades, como são o caso das II Jornadas Técnicas da Castanha da Padrela, os Concursos da Castanha, entre outros. A Comitiva de Beynat, vila francesa com a qual a vila carrazedense tem um acordo de geminação, uma vez mais, marcará presença com diversos produtos tendo como base a castanha, e fará o Bolo de Castanha com 600 Kg a ser partilhado com o público ao final da tarde de domingo. Terão lugar, ainda, as Provas/Degustação de Vinhos, Azeites e Doçaria da Castanha, os Magustos Constantes, as Provas Desportivas – de BTT e TT, Demonstração de Zumba, Animação de rua, com bombos, concertinas, etc, Rancho Folclórico e Banda Musical, Grupos Musicais, Feira com tendeiros, etc.   Qualidade é superada embora quantidade seja inferior Ladeado do Presidente da Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro e Curros, António de Jesus Costa, das Vereadoras Arlete Lopes e Teresa Pavão, e do técnico da ARATM – Associação Regional de Agricultores das Terras de Montenegro, Filipe Pereira, o Presidente do Município Valpacense falou aos jornalistas sobre a importância da castanha para a economia do concelho e os problemas que aquela cultura atravessou no último ano. “Consciente da importância para a economia local da produção de castanha, a Câmara Municipal de Valpaços não tem poupado esforços para combater a praga da vespa do castanheiro. Fizemos várias acções de sensibilização para elucidar sobre os perigos e as formas de combate, dirigidas aos presidentes de junta e produtores, com o apoio da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte e da RefCast”, explicou. “Cada freguesia teve elementos no terreno para apurar se estavam infectados e os custos foram suportados na íntegra pelo Município, dada a importância do sector para a economia local. Felizmente conseguimos atenuar os prejuízos e os castanheiros que foram infectados estão em recuperação”, acrescentou. Já Filipe Pereira afirmou que “a qualidade é a melhor dos últimos anos, mas a produção de castanha no concelho regista nesta campanha uma quebra de 20% comparativamente com um ano normal. A produção média de castanha ronda, num ano normal, as 10 - 12 mil toneladas e este ano fica-se pelas 8 mil toneladas”. O sector primário movimenta por ano cerca de 80 milhões de euros no concelho de Valpaços, sendo que a castanha representa cerca de 40% desse valor.