Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed

Exposição de Máscaras na Biblioteca Municipal até 19 de Fevereiro

Exposição de Máscaras na Biblioteca Municipal até 19 de Fevereiro
Exposição de Máscaras na Biblioteca Municipal até 19 de Fevereiro
Exposição de Máscaras na Biblioteca Municipal até 19 de Fevereiro
19 Janeiro 2016
Foi inaugurada na passada sexta-feira, 15 de Janeiro, uma Exposição de Máscaras, de Amável Antão. Na ocasião foi apresentado o livro “Inverno Mágico”, de António Pinelo Tiza. Os dois momentos culturais complementaram-se, abrindo a sessão João Thedim, que apresentou os autores, na presença da Vereadora da Cultura do Município de Valpaços, Teresa Pavão. O auditório da Biblioteca Municipal de Valpaços acolheu a apresentação do livro “Inverno Mágico – Ritos e Mistérios Transmontanos” de António Tiza e a Exposição de Máscaras de Amável Antão. O artesão dedica-se a esta arte apenas nas horas livres e é um dos poucos artesãos que ainda se dedica a fazer as tradicionais máscaras em madeira, que fazem parte dos rituais das festas de inverno da região. Amável Alves Antão é associado da Academia Ibérica da Máscara e expõe a sua notável obra até dia 19 de fevereiro. São máscaras que retratam, com frequência, figuras horripilantes e são, cada vez mais, usadas na decoração. Já sobre “Inverno Mágico – Ritos e Mistérios Transmontanos”, João Thedim elogiou o conhecimento e o rigor com que o autor descreveu as tradições, numa linguagem acessível a todos os públicos. “Inverno Mágico – Ritos e Mistérios Transmontanos” divide-se em dois volumes. O primeiro faz o estudo dos ritos festivos do Nordeste Transmontano, que se inicia em Novembro terminando no início da primavera. O segundo diz respeito à forma como estas tradições continuaram ao longo do tempo, algumas retomadas outras renascidas, como é que se adaptaram às novas tecnologias de comunicação, da revitalização das celebrações perdidas e a relação destas com o turismo. Foi o próprio autor, António Pinelo Tiza, que explicou em pormenor algum conteúdo das obras, ele que é natural de Varge, Bragança, tendo já publicado várias obras ligadas à cultura do Nordeste Transmontano. Teresa Pavão terminou a sessão congratulando-se por mais uma iniciativa cultural promovida pelo Município, que “reuniu duas formas distintas de expressão de arte, mas que se complementam”.