Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed

Santa Maria de Émeres

st_maria_emeres

A freguesia de Santa Maria de Émeres encontra-se a uma altitude aproximada de 700 metros e é influenciada pelo seu micro-clima que advém do facto de ser um elo de transição da Terra Fria para a Terra Quente.

A antiga freguesia de Santa Maria de Émeres, cujo orago é Nossa Senhora da Expectação, era curato anexo à reitoria de Carrazedo de Montenegro no termo de Chaves, passando mais tarde a reitoria e freguesia independente.

Pertenceu, todavia, ao concelho de Carrazedo de Montenegro até à sua extinção, em 31 de Dezembro de 1853, transitando depois para o concelho de Valpaços. Em 1878 já se encontrava integrada nesta comarca, sendo certo que ainda em 1839 aparecia na de Chaves.

Tudo leva a crer que a povoação de Santa Maria de Émeres deve ser muito antiga, podendo aferir isso atendendo à sua toponímia.

A área da freguesia encontra-se toda salpicada de grandes quintas (Ermeiro, Val Sarilho, D’Alagoa, Val dos Arcos). O facto nada tem de extraordinário, tudo levando a crer tratar-se do povoamento do território flaviense pelo Bispo Oduário, depois de 870.

Rendufe, que faz parte da freguesia, durante o séc. XIII foi freguesia independente, denominada Rendufi-Trás-Carrazedo, no julgado de Montenegro.

Dominavam a freguesia em partes iguais os cavaleiros fidalgos da região, cativados pelos privilégios proporcionados pela realeza (o povoamento de todos os locais ermos do país era então o objectivo principal dos nossos monarcas).

Digna de registo é a curiosa lenda da fundação da freguesia de Santa Maria de Émeres, que existiria há pouco mais de dois séculos, pois certo é que o outro povoado original existiu desde tempos imemoráveis no morro do Alto da Torre, onde se diz ter existido um castro romano. Testemunham esses factos os vestígios arqueológicos encontrados, entre os quais se destacam moedas e objectos do tempo do Imperador Juliano – o Apóstata (335-360).

O seu povoamento primitivo deve-se, sem dúvida, às populações que se defendiam nos cabeços da Serra da Padrela, especialmente um pouco a oriente de Carrazedo, onde existia um castro que parece ter originado, na Alta Idade Média, a constituição do julgado ou “terra” de Montenegro.

Como nos lugares homónimos, sucedeu neste a apropriação da propriedade rústica pelos “conquistadores”, pois assim o indica a origem dos próprios topónimos – entre os quais se conta Rendufe.

Nos meados do séc. XIII, a aldeia de Rendufe de Trás – Carrazedo, estava repartida entre “milites” (cavaleiros fidalgos) e Ordens. Entre estas contam-se a Ordem do Hospital e a Igreja de Santa Leocádia, que haviam recebido doações dos “milites”. Desta circunstância podemos concluir que a “villa” de Rendufi teria pertencido inicialmente só a fidalgos.

Do património senhorial desta freguesia, deve destacar-se uma casa solarenga com brasão, ao que parece (pelas marcantes características que apresenta) construída durante o reinado de D. Maria I.

Em épocas passadas, foi cultivado na freguesia o sumagre, como demonstra o estudo realizado por José Viriato Capela, Rogério Borralheiro e Henrique Matos, intitulado “As freguesias do Distrito de Vila Real nas memórias paroquiais de 1758 – Memórias, História e Património” (Braga, 2006).

De referir ainda a especialidade da terra – o chamado “Bolo Podre”, muito apreciado sobretudo quando executado segundo a “receita autêntica”, havendo na freguesia quem o comercialize.

 

Fonte:
  • “Monografia de Valpaços”, A. Veloso Martins, 2ª edição, Dez. 1990, edição da Câmara Municipal de Valpaços

 

Saiba mais em obras disponíveis na Biblioteca Municipal de Valpaços, nomeadamente:
  • “Fontes de Abastecimento de Água”, Vol. 1 e 2, “Chaminés”, “Carta Arqueológica”, todos de Adérito Medeiros Freitas;
  • “Valpaços Património Artístico”, de Roger Teixeira Lopes;
  • “Valpaços-Lo-Velho”, de José Lourenço Montanha de Andrade;
  • “Monografia de Valpaços”, de A. Veloso Martins;
  • “As Freguesias do Distrito de Vila Real Nas Memórias Paroquiais de 1758”, de José Viriato Capela, Rogério Borralheiro e Henrique Matos;
  • Informações úteis

    Área da freguesia: 16,68 Km2

    Número de habitantes: 406

    Aldeias anexas: Rendufe

    Distância a Valpaços: 13 Km

    Colectividades:

    • Associação Cultural e Desportiva de Santa Maria de Émeres
    • Associação de Solidariedade Social e Melhoramentos de Santa Maria de Émeres
    • Clube de caça, tiro e pesca da freguesia de Santa Maria de Émeres

    Orago: N.ª Senhora do Ó

    Festas e Romarias: N.ª Senhora dos Aflitos + Santa Bárbara (1.º ou 2.º Agosto)

  • Património cultural e edificado

    • Igreja matriz
    • Capela de Santo André
    • Pelourinho
    • Casa solarenga com pedra d’armas da família Cardoso
    • Fontes (Fonte da Pipa, Fonte da Urgeira)
  • Constituição e dados da Junta de Freguesia

    Antonio Silva

    Partido: PPD / PSD

    Presidente: António Augusto Batista da Silva

    Morada: Santa Maria de Émeres, 5445-052 Santa Maria de Émeres

    Telefone: 278 781 506

    E-mail: junta.santamariaemeres@gmail.com

    Site: http://www.jf-santamariaemeres.pt