Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed
  • Twitter
  • Instagram
  • TikTok

Município vai disponibilizar infraestrutura de apoio ao autocaravanismo no centro da cidade

Município vai disponibilizar infraestrutura de apoio ao autocaravanismo no centro da cidade
autocaravanas__2_
05 Junho 2023

A Autarquia Valpacense, consciente da relevância que as políticas de promoção turística têm para o desenvolvimento do Concelho, pretende apostar num segmento turístico em forte expansão: o turismo itinerante, que ganha cada vez mais adeptos nacionais e estrangeiros.

 

Tido como um segmento turístico caracterizado por circular todo o ano e não apenas na época estival, com reflexos importantes no comércio e restauração dos locais visitados, o autocaravanismo terá mais uma resposta em Valpaços.

No âmbito das suas competências e atribuições, o Município Valpaços, com o intuito de diversificar a sua oferta turística, efetuou uma candidatura ao "Programa Valorizar - Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior", promovido pelo Turismo de Portugal, da qual resultou o projeto e a infraestrutura de apoio ao autocaravanismo.

Tal infraestrutura de acolhimento de autocaravanas, que está a nascer junto à escola P3, atrás do Posto da GNR de Valpaços, visa evitar o estacionamento e pernoita das autocaravanas em zonas desadequadas, oferecendo condições apropriadas à prática do turismo itinerante, assegurando aos seus praticantes as devidas condições de estadia, estacionamento, despejo dos depósitos das águas residuais, bem como o respetivo abastecimento de água potável.

A implementação das infraestruturas de apoio ao autocaravanismo no centro da cidade permite a proximidade de supermercados, postos de combustível, lojas, mercados, cinema, farmácias, hospital, centro de saúde, sendo ao mesmo tempo uma mais-valia deste segmento turístico na dinamização da economia local.

A localização no centro da cidade da infraestrutura permitirá o estacionamento e a pernoita de autocaravanas por período não superior a 72 horas e permitirá aos turistas um maior envolvimento com a cultura, património e gastronomia local.