Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed

Luta contra a praga da Vespa do Castanheiro: “cada um tem de fazer a sua parte”

Luta contra a praga da Vespa do Castanheiro: “cada um tem de fazer a sua parte”
Luta contra a praga da Vespa do Castanheiro: “cada um tem de fazer a sua parte”
Luta contra a praga da Vespa do Castanheiro: “cada um tem de fazer a sua parte”
03 Maio 2017
O Município de Valpaços, em parceria com a Direção Regional de Agricultura Pescas do Norte, a RefCast, a Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro e Curros e a ARATM - Associação Regional de Agricultores da Terras de Montenegro -, realizou uma Acção de Sensibilização sobre a praga e o controle da Vespa das Galhas do Castanheiro na passada terça-feira, dia 2 de Maio.   A sede da ARATM em Carrazedo de Montenegro foi ponto de encontro para cerca de quatro centenas de agricultores, que ouviram esclarecimentos sobre a praga da vespa do castanheiro e as suas consequências no souto. A iniciativa dirigida sobretudo a agricultores das freguesias onde predomina a cultura do castanheiro, foi agendada com carácter de urgência, uma vez que foram detetados focos desta praga em castanheiros adultos no concelho valpacense. O Presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Amílcar Almeida, deu início aos trabalhos salientando que a autarquia está a fazer o seu papel na prevenção, mas que cada um tem de fazer a sua parte. “É preciso vistoriar os soutos, com o objetivo de retirar o material contaminado dos castanheiros e impedir a sua propagação, mas também apostar na qualidade das novas árvores que são plantadas”, referiu. O autarca manifestou a sua preocupação perante o problema referindo que foram constituídas brigadas que, à semelhança dos anos anteriores, já estão no terreno a percorrer os soutos para detetar a praga. Amílcar Almeida explicou que estas equipas representam um “investimento” de cerca de 100 mil euros anuais para o Município. A vespa das galhas do castanheiro é considerada uma das pragas mais prejudiciais para os castanheiros em todo o mundo, e na Europa, particularmente na região mediterrânica, pode constituir uma séria ameaça à sustentabilidade dos soutos. Esta praga começou por atingir as novas plantações e foi, agora, detetada em castanheiros adultos desta zona da Denominação de Origem Protegida (DOP) da Padrela. Técnicos da DRAPN elucidaram as medidas de prevenção e combate à praga, que tem passado pelo combate biológico, o único que se tem revelado eficaz, sendo adoptado em outros países da Europa. Se não for travada, esta praga pode eliminar até 80% da produção nos próximos anos, à semelhança do que já aconteceu em outros países europeus.   Prejuízos na agricultura no concelho valpacense Amílcar Almeida aproveitou a presença da comunicação social na acção de sensibilização para demonstrar a sua insatisfação perante aquele que parece ser um mau ano agrícola. “Está a ser muito complicado para o concelho. À falta de chuva juntaram-se as temperaturas baixas na semana passada e há culturas que foram deveras afectadas”, referiu. O Presidente da Câmara Municipal avançou que vai ser feito um apelo ao Ministério da Agricultura no sentido de que haja "alguma sensibilidade" para com esta situação. "Não basta querermos povoar o interior, não basta querermos promover o setor primário, mas ainda assim temos esses contratempos e gostaríamos de poder contar com a ajuda, se não for direta pelo menos indireta, por parte do Estado", disse. O sector agrícola representa 100 milhões de euros por ano em Valpaços, com destaque para a castanha, o azeite e o vinho. A castanha é a produção mais rentável e rende cerca de 50 milhões de euros anuais.