Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed

Olivalpaços… Um primeiro sucesso de muitos

Olivalpaços… Um primeiro sucesso de muitos
Olivalpaços… Um primeiro sucesso de muitos
Olivalpaços… Um primeiro sucesso de muitos
Olivalpaços… Um primeiro sucesso de muitos
10 Maio 2017
Um arrojado desafio traduziu-se numa missão cumprida com sucesso. Valpaços, terra de inigualável valor em relação à qualidade de azeite produzido, chamou até si o evento que o coloca no centro das atenções e o balanço não poderia ser melhor para uma estreia.   A edição 2017 da Feira Nacional de Olivicultura fica marcada na história de uma iniciativa com tradição no país, mas até ao momento decorrida no Alentejo. O Município de Valpaços abriu assim as portas a milhares de pessoas, muitas delas pela primeira vez no concelho, demonstrando o saber receber do povo valpacense. A Olivalpaços acolheu o Congresso Nacional de Azeite, o Concurso Nacional de Azeite Virgem e o espaço de exposição, com mais de 70 stands, entre cooperativas de olivicultores, produtores de azeite, empresários ligados ao sector, como rotulagem, cartonagem e embalagem, serviços do sector, como certificação, sistemas de rega, maquinaria de lagar, viveirista, empresas de produtos fitofármacos, máquinas agrícolas, entre outros.   Congresso Nacional de Azeite recebe Presidente da República   Na sexta-feira, dia 5 de Maio, o auditório do Pavilhão Multiusos recebeu cerca de duas centenas de congressistas para o Congresso Nacional de Azeite. Ao final da manhã o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, presidiu à sessão de honra, onde interveio o Presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Amílcar Almeida, o Presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Eduardo Oliveira e Sousa, e onde foram entregues os Prémios do Concurso de Azeite Virgem. O Congresso Nacional de Azeite contou ainda com a presença do Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Vieira. Amílcar Almeida aproveitou a oportunidade para apresentar o concelho valpacense e os seus produtos de excelência, mas também sublinhar as suas preocupações e as discrepâncias entre as políticas que beneficiam o litoral em detrimento do interior do país. O autarca falou também em nome dos agricultores e entregou uma carta aos responsáveis presentes no sentido de actuarem para minimizar os prejuízos causados pelas condições atmosféricas adversas da última semana, que afectaram várias culturas, como a vinha, o nogueiral, o amendoal, o mirtilo, etc. O Presidente da República mostrou-se sensível às preocupações do autarca valpacense, bem como às iniciativas abordadas para sensibilizar a população, sobretudo jovem, para o consumo do azeite. Seguidamente a comitiva assistiu à atuação do Grupo Cronologia dos Sons e visitou a feira, onde Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de provar os azeites vencedores do concurso, jogou boccia e cumprimentou todos os expositores bem como a população.   Sábado e Domingo várias actividades preencheram o programa da Olivalpaços   Os dias 6 e 7 de Maio ofereceram aos visitantes, além de um vasto número de profissionais do sector presentes no certame, várias actividades para diferentes faixas etárias. Provas comentadas, arruadas de magia, pinturas com azeite, divertimentos infantis, entre outros, fizeram parte do programa permanente da Olivalpaços. Sábado, dia 6, destaque para a apresentação do livro “Os 100 melhores azeites de Portugal”, que contou com o autor, Edgardo Pacheco, e com a participação do autarca Amílcar Almeida. A obra que tem história, curiosidades, dicas e receitas de 25 chefs, alguns com estrelas Michelin, foi esmiuçada para os visitantes da feira. O Presidente da Câmara Municipal de Valpaços aproveitou para lançar um desafio: “Estou muito satisfeito por tê-lo entre nós. Na nossa estratégia de desenvolvimento aliamos o turismo e a gastronomia e neste sentido esta obra veio acrescentar ainda mais a um sector de destaque no concelho, a olivicultura. A presença do autor premeia o evento e por isso lanço o desafio de fazer também um livro dedicado ao vinho, que neste aspecto também somos vencedores e muito haverá para dizer do nosso concelho”. Edgardo Pacheco referiu que “este livro é dedicado a todos os agricultores que, contra leis de mercado nada simpáticas e contra as indisposições da natureza, insistem em cuidar e manter os seus olivais. Ser filho de um agricultor, que foi um grande homem, ajuda-me a perceber muita coisa”. Os 100 Melhores Azeites de Portugal descreve o bê-á-bá do azeite: como se faz, como se prova, como ler um rótulo, as curiosidades, as regiões produtoras, as variedades de azeitona, quem faz cada uma das 100 garrafas seleccionadas e os prémios ganhos. Dos 100 azeites seleccionados para este livro, Edgardo Pacheco destacou 10, onde consta o Rosmaninho Verdeal da Cooperativa de Olivicultores de Valpaços. Além de fados, demonstração de zumba, demonstração de boccia, jogos tradicionais, declamação de poesia, actuação de bandas musicais, na tenda lateral ao pavilhão estiveram montadas as tasquinhas que serviram refeições durante a feira, em que o azeite foi o ingrediente de destaque. Para o Presidente da Câmara Municipal de Valpaços a missão foi cumprida com sucesso. “Assumimos uma grande responsabilidade com a realização deste evento, uma vez que já é realizado há alguns anos e por isso já existe uma tradição, mas foi uma conquista que muito me apraz. Demos a conhecer a importância do azeite para o nosso concelho e região e sendo uma feira de cariz nacional, com características e uma identidade muito próprias, fomos postos à prova em diversos sentidos. Contudo, abraçamos o desafio com grande entusiasmo e com muita determinação e conseguimos superar as expectativas de participantes e organização. Estou muito orgulhoso por mais este sucesso, que vem complementar o sucesso já alcançado pelo nosso azeite no nosso país e além-fronteiras”. A Olivalpaços teve como organização o Município de Valpaços, a Cooperativa de Olivicultores de Valpaços, o CEPAAL – Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo, CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, e a AOTAD - Associação dos Olivicultores de Trás-os-Montes e Alto Douro.