Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo
  • Youtube
  • Issuu
  • RSS feed

Município de Valpaços exemplar no combate à Praga da Vespa das Galhas do Castanheiro

Município de Valpaços exemplar no combate à Praga da Vespa das Galhas do Castanheiro
image title
image title
image title
image title
image title
image title
19 Junho 2018

 No pavilhão da ARATM – Associação Regional dos Agricultores das Terras de Montenegro – na vila carrazedense, estiveram reunidos centenas de produtores na passada segunda-feira, 18 de Junho, para mais uma ação de sensibilização de forma a prevenir a praga da vespa das galhas do castanheiro.

 

A vespa das galhas do castanheiro é considerada uma das pragas mais prejudiciais para os castanheiros em todo o mundo, e na Europa, particularmente na região mediterrânica, pode constituir uma séria ameaça à sustentabilidade dos soutos e castinçais.

Neste sentido e dada a importância da produção de castanha na economia do concelho, o Município Valpacense tem feito tudo o que está ao seu alcance para minimizar os impactos da praga da vespa do castanheiro e, sobretudo, travar a sua disseminação. Só este ano foram efectuadas 88 largadas do insecto parasita que combate a vespa, num total de 11 mil insectos, que significa um investimento a rondar os 20 mil euros. Desta forma, a autarquia valpacense torna-se aquela que mais investiu na prevenção e combate, superando todos os outros municípios no seu conjunto. De referir que inicialmente estavam previstas apenas 12 largadas, mas dada a gravidade da situação verificada depois do estudo por parte dos técnicos da RefCast – Associação Portuguesa da Castanha - foram necessárias as 88 largadas.

Os dados foram apresentados por Prof. Dr. José Gomes Laranjo, Presidente da RefCast, numa iniciativa organizada pelo Município de Valpaços que pretendeu esclarecer os agricultores sobre os procedimentos a tomar agora que já fizeram as largadas de parasitoides.

Presente estiveram o Presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Amílcar Almeida, o Vice-Presidente, António Medeiros, a Vereadora Arlete Lopes, a responsável pela Protecção Civil, Carla Cerdeira, entre outros responsáveis de entidades locais.  

Amílcar Almeida reforçou que a câmara municipal estará sempre disponível para apoiar o sector primário no concelho, mas lembrou que “cada um deve cumprir o seu papel, tanto na prevenção como no combate ao problema”. Alertou ainda para o trabalho que é realizado em parceria entre a autarquia, a RefCast, a ARATM, ou outra que venha a constituir-se para o efeito.